top of page

Saúde mental: entenda a importância do fortalecimento socioemocional de educadores

Heloísa Borges, expert em saúde mental e CMO da Start Up BG Saúde, enfatiza que todos os agentes da comunidade escolar precisam ter resiliência emocional


Um dos desafios atuais da educação é promover o fortalecimento das habilidades socioemocionais, preparando os indivíduos para viver e se relacionar de forma saudável, sabendo gerenciar as próprias emoções. O tema está cada vez mais frequente em debates mundiais e foi definido, oficialmente, como uma meta para o ensino brasileiro, conforme aponta a BNCC (Base Nacional Comum Curricular).


Além de reconhecer a urgência de formar uma geração mais saudável, os educadores devem saber que essa construção começa na primeira infância e parte, principalmente, da capacitação dos profissionais.


Por que é tão importante desenvolver indivíduos emocionalmente fortes?

Segundo Heloísa Borges, expert em saúde mental, há três principais razões:


1- A pandemia e as feridas emocionais

“Na área da saúde, chamamos a pandemia de ‘Terceira Guerra Mundial’, uma guerra biológica e invisível. Então, enquanto nas duas primeiras Grandes Guerras havia estilhaços, bombas e pessoas mutiladas, o vírus pandêmico deixou muitas feridas emocionais”, diz Heloísa. Ela explica que, como consequência, a sociedade está mais sensível, imediatista e sente tudo com uma intensidade maior.


2- A internet e o cyberbullying

Atualmente, a exposição de um assunto nas redes sociais pode ser instantânea. Com isso, a ofensa virtual é facilitada e o bullying toma proporções gigantescas, saindo do controle e do ambiente escolar. Mas, ao mesmo tempo, a possibilidade de uma pessoa ser ouvida também é maior, sendo possível expor o agressor ou buscar ajuda nas redes.


3- Suicídio e os transtornos mentais

Hoje, os altos índices de suicídio e de transtornos mentais enfatizam como a nova geração tem dificuldade de lidar com a frustração. Para reverter esse quadro, um passo indispensável é trabalhar mais a comunicação e o controle das emoções, o que gera mais empatia e menos isolamento dos jovens nos próprios quartos.


“A cura começa na base. Um bom trabalho de competência socioemocional vai trazer uma geração mais saudável, mais forte, mais respeitosa e que se comunica melhor. Com isso, os indicadores serão muito mais positivos”, diz Heloísa.


Fortalecer os docentes deve ser a prioridade dos gestores escolares

Heloísa Borges, que é especialista em segurança emocional e CMO da Start Up BG Saúde, afirma que o treinamento mental deve começar, principalmente, pelos educadores. Os profissionais precisam lidar com a própria ansiedade, o esgotamento e a pressão da área antes de cuidar dos estudantes.


“É o conceito da máscara de oxigênio nos aviões: primeiro, você cuida de você para, depois, ajudar o outro”, aponta Heloísa. Nesse contexto, o alvo dos gestores escolares deve ser restabelecer a saúde mental do educador, focando em construir resiliência (ter clareza dos problemas e saber como enfrentá-los) e positividade que, por sua vez, torna a docência prazerosa.


Como fazer a capacitação dos professores?

Para fazer a capacitação da comunidade escolar, o gestor deve ter um olhar para a instituição como um todo. As etapas consistem, basicamente, em:


- fazer uma imersão no assunto com palestras sobre a importância das habilidades socioemocionais;

- mapeamento de dados sobre a instituição de ensino e os docentes, incluindo avaliações psicológicas;

- cuidar dos grupos de forma setorizada, separando entre aqueles que precisam de mais ajuda e os que estão mais estáveis.


Qual o impacto das habilidades socioemocionais para o sucesso da escola?

No cotidiano escolar, os profissionais e alunos estarão em um ambiente mais empático e respeitoso, no qual as turmas são instruídas a lidar com possíveis conflitos e decepções. A satisfação da comunidade escolar também se reflete na longevidade da instituição.

“A produtividade está diretamente ligada à saúde mental. A entrega de alta performance fideliza famílias e é, portanto, lucrativa, garantindo um ciclo de sucesso e de crescimento da escola”, finaliza Heloísa.


Heloísa Borges estará no Fórum de Habilidades Socioemocionais do GEduc 2023.



O GEduc é o maior Congresso de Gestão Educacional do país. Realizado pela HUMUS, empresa que desenvolve capacitações para gestores de universidades e escolas, o evento reunirá mais de 60 palestrantes e conteúdos inovadores para discutir o tema “Os novos caminhos da educação – resultados PARA a instituição e PELO Brasil”. Serão três dias – de 29 a 31/03 – de imersão às novidades e tendências da área educacional. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo link.




59 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page